sexta-feira, dezembro 17, 2010

As redes sociais e o evangelho viral

Concedi a entrevista abaixo ao jornalista Wagner Cantori, do Curso de Comunicação do Unasp, campus Engenheiro Coelho, SP.

Michelson, o blog, que é um site pessoal na internet, trouxe mais oportunidade para o internauta mostrar seus gostos e opiniões?

Os blogs representaram, em certa medida, a quebra do monopólio da transmissão de informações que caracterizou as mídias anteriores ao advento da internet. Com a utilização da web pelas “pessoas comuns”, conceitos como interatividade e comunicação de mão dupla despontaram com força. O internauta, além de consumir informação, pode também gerar e partilhar informação. Claro que há riscos nesse processo, como a banalização de conteúdos e a falta de apuração e de confiabilidade. Isso demanda mais pesquisa e ceticismo de quem lê, ouve ou vê. Mas, por outro lado, democratiza o acesso aos meios de informação e mostra que a notícia tem seus caminhos – muitas vezes tortuosos – até chegar ao consumidor da informação.

Geralmente, o conteúdo postado em seu blog é criado por você, ou você também posta artigos de outras pessoas? Você se considera um gerador de conteúdo?

Meu blog é uma mescla das duas coisas, mas sempre com teor opinativo. Publico artigos que eu mesmo escrevo ou então adiciono notas sob textos republicados (sempre com a fonte, evidentemente). De uma forma ou de outra, considero-me, sim, um gerador de conteúdo, uma vez que sempre me posiciono criticamente em relação aos conteúdos que divulgo.

Criar e manter um blog é algo fácil? Precisa de outra pessoa para abastecer de conteúdo ou não?

Plataformas como o Blogger ou o Wordpress fornecem modelos prontos com sugestões de templates e designs, de modo que criar um blog é algo bem simples quando se usa essas ferramentas. Agora, se a pessoa quiser personalizar o blog ou criar algo totalmente novo, isso vai exigir um pouco mais de conhecimento. No meu caso, aproveitei um template do Blogger e o alterei completamente, adicionando banners que fiz no Photoshop.

Para abastecer de conteúdo o blog, é possível fazer isso sozinho ou mesmo contar com uma equipe. Como sempre estou lendo e pesquisando sobre os assuntos que posto, o que faço é simplesmente partilhar o resultado dessas pesquisas.

Como a web vem sendo um dos fortes braços na comunicação da mensagem do advento?

Por meio da internet, está sendo possível alcançar de forma simples e barata pessoas espalhadas pelos quatro cantos da Terra. O desafio é transmitir a mensagem numa linguagem universal e relevante, a fim de que interesse a todos os públicos. Muitas pessoas que dificilmente aceitariam um convite para assistir a uma série de palestras ou a um culto na igreja podem se interessar por um vídeo no YouTube ou um texto atrativo publicado num blog ou site. Deus tem operado maravilhas na vida de pessoas que se escondem atrás da tela de um computador.

A igreja pode se utilizar das redes sociais virtuais para o seu trabalho? Como?

Acho interessante a associação que pode ser feita entre o imperativo bíblico de pescar homens e as redes sociais. Por meio dessas redes, podemos alcançar as pessoas nos “mares” em que elas navegam. Fico feliz em ver que a igreja está utilizando cada vez mais esses recursos tecnológicos, pois entende que dificilmente poderemos levar o evangelho a todo o mundo se não nos valermos de todos os meios possíveis para realizar essa obra, sob a direção do Espírito Santo.

O Twitter pode ser usado para divulgar links interessantes que apontem para conteúdos em sites e blogs. Também se podem criar comunidades no Orkut para interagir com os internautas (ainda mais sabendo que o Orkut é a rede social mais apreciada pelos brasileiros). Enfim, é só usar a criatividade e pedir sabedoria a Deus para disseminar o evangelho viralmente.

Para você, qual é a utilidade do Twitter?

Além do uso evangelístico, faço do Twitter uma fonte rápida de informações. Seguindo o Twitter de sites noticiosos escolhidos a dedo e de pessoas que geram conteúdo relevante, fico por dentro das novidades em poucos caracteres. Isso me poupa tempo e me dá a liberdade de acessar somente aqueles conteúdos que realmente me interessam. É diferente quando assisto a um telejornal ou acesso um site de notícias, por exemplo. Nesses casos, sou obrigado a ter contato com informações que não me interessam.

O que você fala no Twitter?

Publico muito pouca informação de cunho pessoal. Gosto de tuitar pensamentos, impressões sobre livros que estou lendo e opiniões especialmente relacionadas com ciência e religião. Mas, sem dúvida, o principal objetivo do meu Twitter é levar os seguidores a ter contato com as novidades do blog. Meus seguidores sempre são as primeiras pessoas a saber o que publico no www.criacionismo.com.br, já que uso um recurso que “joga” automaticamente no Twitter aquilo que acabei de postar no blog.

Por que as pessoas te seguem no Twitter?

Creio que é porque têm interesse nos conteúdos que costumo publicar no blog e porque consideram, de alguma forma, relevantes as informações que disponibilizo ali. Meus seguidores e leitores sabem que me esforço para fornecer as últimas informações sobre ciência e religião e que, lendo meu blog, poderão ter contato com opiniões de alguém que lê o mundo com as lentes criacionistas. Resumindo, acredito que o que as pessoas mais procuram, não apenas no meu Twitter, é informação e credibilidade. Isso é uma tremenda responsabilidade para quem se dispõe a comunicar.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails